Olá!

Somos o Timbre. Um espaço de opinião sobre música vibrando em novas frequências.

Camila - Camila Cabello

Camila - Camila Cabello

CAMILA.png

Camila

Camila Cabello
Epic / Syco
Janeiro/2018
Pop
O que achamos: Bom
 

O primeiro grande lançamento da música pop em 2018 já se encontra entre nós. Vindo de uma separação conturbada de seu antigo grupo Fifth Harmony, muitos perguntaram o que Camila Cabello estaria preparando para a sua estreia solo, e a resposta não foi nada decepcionante.
Após uma série de singles promocionais e uma reformulação, Cabello finalmente conseguiu entregar seu álbum de estreia, anteriormente conhecido como “The hurting, the healing, the loving”. O autointitulado “Camila” já é detentor do recorde histórico de álbum de estreia com mais #1 no iTunes ao redor do mundo e dono do hit “Havana”, que já está há cinco semanas na segunda posição da Billboard americana. O álbum, lançado sob o selo da Epic, conta com composições próprias e um dos seus principais colaboradores, Frank Dukes, é um dos grande nome da indústria do Hip Hop americano.

Marcado pela sensibilidade e pela forma coesa na qual a obra se apresenta, o álbum segue entre baladas e músicas com grande potenciais de hit. A primeira faixa “Never Be The Same”, entregue durante a pré-venda do álbum, é a síntese exata do que Camila pode oferecer. “All These Years” é leve, apesar de ser uma das mais pessoais do álbum, não apresenta um desempenho excepcional além dos vocais doces de Cabello. A sequencia segue com “She Loves Control”, “Havana” e “Inside Out”, a parte mais radiofônica do álbum e temperada com ritmos latinos, basicamente uma junção de tudo que faz sucesso atualmente. O álbum desacelera com “Consequences” onde um solo de piano é suficiente para Camila e seus vocais novamente ficarem em foco absoluto. “Real Friends” repete a formula usada em “All These Years” e poderia ser facilmente algo cantado por Selena Gomez. “Something’s Gotta Give”, outra grande balada, deve ser lembrada pela forma como Camila expõe seu lado frágil sem soar fraca. Por fim, “In The Dark” e “Into It” encerram o álbum de forma carismática e confiante. 

O álbum possui um grande apelo comercial e talvez o seu maior defeito esteja na falta de ousadia e de criatividade levando em conta o fato de que Camila segue o tempo todo pelo caminho mais fácil e por modelos já prontos, porém isso não significa que a obra seja ruim e não mereça ser ouvida. Para um trabalho de estreia, Camila entregou algo satisfatório e certamente merece louvores por isso.

Songs Of Praise - Shame

Songs Of Praise - Shame

Highway 61 Revisited - Bob Dylan

Highway 61 Revisited - Bob Dylan