Olá!

Somos o Timbre. Um espaço de opinião sobre música vibrando em novas frequências.

Tranquility Base Hotel & Casino - Arctic Monkeys

Tranquility Base Hotel & Casino - Arctic Monkeys

887828033911.jpg

Tranquility Base Hotel & Casino

Arctic Monkeys
Domino Records Co.
Maio/2018
Indie Rock
O que achamos: Muito Bom
Timbre Recomenda

"I just wanted to be one of the Strokes / Now look at the mess you made me make"¹. Esse é o trecho que inicia a primeira faixa do tão aguardado álbum que encerrou a pausa de cinco anos da banda inglesa Arctic Monkeys. Após estrondoso sucesso com AM (2013), que consagrou o grupo no mainstream, vem saber o que achei do novo trabalho.

Primeiramente: é difícil ouvir Tranquility Base Hotel & Treatment tendo em mente que o álbum teria uma sonoridade semelhante à do grupo The Last Shadow Puppets – projeto paralelo do vocalista Alex Turner, com Miles Kanes. Embora os arranjos sejam parecidos, a banda não deixou de inovar e fazer música de qualidade. Digo isso porque é fácil cair no ranço de que não existe inovação no projeto.

A princípio, lembrando das músicas que iniciam os projetos anteriores, se deparar com "Star Treatment" é um choque. Música-abertura, o arranjo é um rock retrô com direito à pianinho e Alex num falar cantado. Particularmente por enquanto a música me desce apenas se encarada como uma música criada como uma intro. A letra fala vivências e inspirações pré-fama, e como isso é distorcido com o passar do tempo. Rola até um "Maybe I was a little too wild in the 70s"², podendo ser encarado como uma referência à AM Era.

“Eu recebi um piano quando fiz 30 anos (...) Sentar-me ao piano ajudou-me a inventar um novo ângulo para abordar as composições, não apenas a música, mas as letras também – se é que isso faz sentido.” Alex Turner, vocalista que pela primeira vez co-produziu um álbum inteiro do grupo

Na sequência temos "One Point Perspective", seguindo na mesma linha sonora e "American Sports". Essa me parece uma perfeita continuação para o arranjo de "My Mistakes Were Made For You" (The Last Shadow Puppets: The Age of Understatement, 2008).

Trazendo um som mais fechado, a faixa-título inicia a transição sonora.  "Golden Trunks", quinta faixa, que provavelmente seria minha música favorita. O instrumental é indescritível, denso, com uma guitarra distorcida e baixo deliciosamente tocados. Em contraponto, em alguns momentos os tons de voz são irritantes e me fizeram pensar que se Alex tivesse ficado quieto seria melhor.

Finalmente, chegamos à estrelinha do álbum: "Four Out Of Five". Segunda música mais pesquisada no Genius – perdendo apenas para a que abre o álbum. Talvez seja porque é a composição que mais se assemelha ao som relacionado à banda, é difícil não se pegar cantando "Take it easy for a little while / Come and stay with us / It’s such an easy flight"³ após a primeira audição. Mais uma vez, a combinação da guitarra com o baixo se destacam. Vale lembrar que a música foi estreada ao vivo antes do lançamento com o apoio de Cameron Avery (Tame Impala), que também auxiliou na produção de duas músicas do TBH&C.

"The World's First Ever Monster Truck Front Flip", "Science Fiction", "She Looks Like Fun", bem como "Batphone" dão prosseguimento. Nesse ponto os arranjos já podem ser reconhecidos, porém sem perder o link com a nova vertente. Das quatro, as duas últimas me chamaram mais atenção – me peguei com "She looks like fun / Bukowski / She looks like fun / Dogsitting / She looks like fun / Screwballing"*  grudado na cabeça. O mais incrível é que she (ela) da letra é a Internet.

Enfim, "The Ultracheese". Uma música que toca e surge aquela tela preta de créditos na minha cabeça. Assim como feito no AM, os músicos optaram por uma música calma para finalizar. Após trazer diversas composições sobre amor no AM, Tranquility Base Hotel & Casino analisa a vida. Grande parte das composições podem ser interligadas através da temática das letras.

Em suma, criticado, falando sobre infância, gentrificação, tecnologia ou com novo estilo, depois dos quarenta minutos o quarteto deixa a certeza: esse som é Arctic Monkeys e é bom.

 

¹ I just wanted to be one of the Strokes  / Now look at the mess you made me make: Eu só queria ser um dos Strokes / Agora olha a bagunça que você me fez fazer

² Maybe I was a little too wild in the 70s: Talvez eu tenha sido selvagem demais nos anos 70

³ Take it easy for a little while / Come and stay with us / It’s such an easy flight: Pegue leve por um tempinho / Venha ficar com a gente / É um voo tão fácil

She looks like fun / Bukowski / She looks like fun / Dogsitting / She looks like fun / Screwballing: Ela parece ser diversão / Bukowski / Ela parece ser diversão / Cachorros / Ela parece ser diversão / Ficar chapado

Beyondless - Iceage

Beyondless - Iceage

Conheça o Tagua Tagua

Conheça o Tagua Tagua