Olá!

Somos o Timbre. Um espaço de opinião sobre música vibrando em novas frequências.

Amor em Tempos Nublados - Mihay

Amor em Tempos Nublados - Mihay

https_%2F%2Fimages.genius.com%2Fee4b4bd2b842d695b5e3cbf63828b2bd.1000x1000x1.jpg

Amor em Tempos Nublados

Mihay
YB Music
Julho / 2018
Indie, MPB
O que achamos: Muito bom

Incrível como Mihay, na pouco mais de meia hora de duração de seu Amor em Tempos Nublados, consegue enevoar o céu e todo o espaço entre ele e o chão com suas palavras, sua voz e os instrumentos frios do disco. É difícil amar em meio a névoa, mas se a vontade existe, é preciso ao menos tentar. 

Na guitarra cíclica e meio onírica de "Outras Terras", que dá início ao disco do cantor e compositor carioca Mihay, já ficamos nesse clima cinza melancólico dos tempos nublados, enquanto o artista encontra um jeito de expressar na sua voz o distanciamento doloroso refletido nas letras: "alguém que vai e não percebe que não volta / alguém que vai e não percebe que dá voltas". A faixa é uma delícia, simples o suficiente para assimilarmos fácil o grande disco que está por vir, mas poderosa a ponto de compor toda uma paleta de cores e texturas em que Amor em Tempos Nublados dança. A percussão na faixa é ótima e se alia muito bem à guitarra, criando um tipo de rock moderno que não é sempre explorado na MPB.

"Baleia" é uma das composições mais interessantes do disco em termos de letra e vocais. O Mihay grave e soturno que canta sobre o bicho gigante e morto na sala consegue atingir um nível de morbidez cheia de emoção que não é nada menos que uma importante conquista para qualquer trabalho autoral de alto nível. Vale destacar o piano que a faixa apresenta.

O disco é recheado de surpresas, diga-se de passagem. Mihay dobra e estica sua estética e sonoridade, que por vezes é sombria, por vezes é expansiva, mas parece sempre se apresentar através de um filtro sépia, como se o mundo fosse visto por de trás de uma janela fechada. Isso permite que ele traga um trabalho que experimenta sons diferentes sem perder a coerência. Há referências de rock, pop, jazz, bossa nova e samba. "Roteiro Vivo" e "Você Não Foi ao Meu Show" são excelentes faixas com a energia mais alta, que contrastam com as músicas mais densas e frias do disco.

As surpresas vêm também na forma de colaboração. A excelente "O Fogo, a Foto, o Photoshop" é uma deliciosa colaboração com Chico César e João Donato para construir uma bossa nova moderna e recheada de poesia.

Amor em Tempos Nublados é uma obra de um artista em plena efervescência criativa aliada a uma evidente maturidade, que pode ser percebida no olhar com o qual Mihay reflete sobre o amor, os desencontos, a distância e a frustração solitária que permeia todas as composições de seu ótimo terceiro álbum.

 

Hive Mind - The Internet

Hive Mind - The Internet

Tônus - Carne Doce

Tônus - Carne Doce